Procurar
Feche esta caixa de pesquisa.

11 tipos diferentes de fixadores automotivos

Descubra o mundo vital dos fixadores automotivos: parafusos, porcas, rebites e muito mais, cruciais para montagem, segurança e durabilidade de veículos.
HITOP / Blogue / <a href="https://hitopindustrial.com/pt/tipos-de-fixadores-automotivos/" title="11 tipos diferentes de fixadores automotivos">11 tipos diferentes de fixadores automotivos

Sempre que falamos da indústria automotiva, geralmente discutimos portas maciças ou peças de motor. As partes que não são mencionadas o suficiente são menores e estão presentes em grande número, às vezes mais de 30.000. Essas peças são chamadas de fixadores automotivos. 

Os fixadores automotivos são um dos componentes mais críticos dos automóveis e são utilizados em sua montagem e construção. Ao unir vários componentes automotivos, esses fixadores mantêm a integridade estrutural e a segurança do veículo. Eles vêm em vários formatos, tamanhos e formas, e nenhum carro no mundo existe sem eles.

Para garantir a vida útil, a segurança e a integridade estrutural dos automóveis, os fixadores automotivos devem ser instalados e escolhidos corretamente. Os fixadores automotivos podem ser divididos em diferentes bases, como funções, tamanho e tipo, resistência e resistência à corrosão, etc. Com base na funcionalidade, falaremos detalhadamente sobre os tipos dessas peças automotivas pequenas e integrais.

fixadores automotivos

Diferentes tipos de fixadores automotivos

Discutiremos 11 tipos diferentes de fixadores automotivos com base em sua aplicação e uso. 

1. Parafusos

Os parafusos são fixadores com uma estrutura semelhante a uma haste roscada em uma extremidade e uma cabeça na outra. Eles são úteis para unir muitos componentes, como painéis e peças de motor.

Os parafusos podem ser parafusados em um furo ou porca roscada equivalente graças ao seu eixo roscado. Este projeto oferece uma conexão segura devido às vibrações e outras pressões encontradas durante a operação do veículo. Esses fixadores também vêm em formatos de cabeça, incluindo soquete, flangeado e hexagonal. 

Cada variedade tem uma função distinta em ambientes automotivos. Os parafusos flangeados, por exemplo, proporcionam uma área de superfície maior que lhes permite distribuir a força de fixação. Essa capacidade os torna apropriados para componentes sujeitos a cargas ou pressões severas.

Além disso, esses fixadores facilitam a manutenção e o reparo dos sistemas do veículo. Eles melhoram a longevidade e o desempenho geral dos veículos. Isso ocorre porque os parafusos facilitam a remoção e remontagem dos componentes.

2. Nozes

Os fixadores com roscas internas que combinam com os parafusos são chamados de porcas. Eles dispersam a carga por uma área de superfície maior e mantêm os parafusos firmemente no lugar.

Quando usadas com parafusos, as porcas são feitas para distribuir o peso sobre uma área de superfície maior. Isto é importante para a engenharia automobilística porque ajuda a distribuir as tensões igualmente. A distribuição igual de tensões reduz a possibilidade de tensões localizadas que podem causar danos aos componentes.

Os ambientes automotivos envolvem vibrações constantes devido à operação do motor, às condições da estrada e ao movimento do veículo. Por poderem suportar o afrouxamento induzido por vibração, as porcas são essenciais para preservar a integridade das conexões. 

Assim como os parafusos, a instalação de porcas também é útil. Eles também exigem pouca manutenção e podem ser facilmente removidos e remontados.

Diferentes tipos de fixadores automotivos, porcas

3. Rebites

Os rebites são fixadores de longa duração que apresentam uma cabeça numa das extremidades de um eixo cilíndrico. Instalá-los envolve a criação de uma junção estanque entre dois ou mais componentes, deformando o eixo em uma segunda cabeça.

Rebites, às vezes, economiza peso em comparação com algumas técnicas alternativas de fixação, incluindo Soldagem. A redução do peso do veículo pode melhorar a eficiência do combustível e o desempenho geral. Esta é uma das razões pelas quais a rebitagem é essencial.

A rebitagem agiliza o processo de montagem integrando-se perfeitamente a sistemas de montagem automatizados.

Dispositivos de rebitagem automatizados podem colocar os rebites no lugar com rapidez e precisão, economizando custos de mão de obra.

Os rebites estão disponíveis em vários tamanhos e tipos e são usados em automóveis em diversos locais. Por exemplo, os rebites cegos são úteis quando há acesso limitado a ambos os lados da junta. Além disso, os rebites estruturais são frequentemente empregados em seções da carroceria do carro, pois são feitos para suportar cargas mais pesadas.

4. Arruelas

As arruelas são discos planos e finos com um orifício central. Para dispersar a carga e evitar danos à superfície fixada, eles são posicionados abaixo da cabeça de um parafuso ou porca.

As superfícies pintadas ou revestidas de componentes automotivos requerem proteção contra arranhões, arranhões e distorções durante a montagem. Ao servirem como divisória entre o fixador e a superfície, as arruelas reduzem a possibilidade de danos por contato direto.

Arruelas com formatos ou designs específicos são empregadas em algumas aplicações automotivas para ajudar a centralizar ou alinhar componentes durante a montagem. Para máximo desempenho e segurança, isso ajuda a garantir o encaixe e alinhamento corretos.

As faixas de temperatura e pressão em que os sistemas automotivos funcionam são amplos. Em ambientes automotivos desafiadores, arruelas compostas por materiais resistentes a altas pressões ou temperaturas são cruciais para preservar a integridade do sistema de fixação.

Diferentes tipos de fixadores automotivos, arruelas

5. Contrapinos

Pinos de metal dobrados que constituem uma perna reta e uma perna curva são chamados contrapinos. Esses pinos são usados principalmente para fixar outros fixadores, como porcas castelo. 

No contexto automotivo, os contrapinos são essenciais porque seguram as porcas castelo no lugar. Isto evita que se soltem devido a vibrações ou outras influências externas.

Além disso, contrapinos são usados para fixar pinos de engate, pinos de manilha e outros fixadores necessários. Peças do carro como freios, rodas e componentes do sistema de transmissão exigem fixações duplas. Os contrapinos protegem a integridade estrutural da montagem do veículo devido à sua natureza adaptável e confiável.

6. Retentores

Fixadores especializados chamados retentores são usados para segurar cabos, mangueiras e outras peças flexíveis no lugar. Para evitar vazamentos, vibrações ou desconexões involuntárias, os retentores garantem que essas mangueiras estejam bem fixadas. Normalmente, eles devem ter um mecanismo de clipe ou braçadeira que fixa as peças firmemente no lugar. 

O mecanismo de clipe ou braçadeira dos retentores permite uma instalação rápida e fácil. Ao eliminar a necessidade de ferramentas especializadas, esses mecanismos permitem que os técnicos conectem os componentes no lugar com segurança. Isto também lhes permite reduzir os custos de mão-de-obra e o tempo de montagem durante a fabricação ou manutenção do veículo.

Os veículos constituem numerosos cabos para sistemas elétricos, incluindo linhas de freio, cabos de sensores e chicotes elétricos. Para evitar emaranhados, atrito ou interferência com outros componentes, os retentores mantêm esses cabos limpos e imóveis. Os sistemas elétricos são mais confiáveis quando os cabos são gerenciados adequadamente e os sinais chegam aos locais pretendidos sem interrupções.

7. Parafusos

Parafusos são fixadores automotivos muito semelhantes aos parafusos; a diferença significativa é sua extremidade cônica e pontiaguda. Eles têm diversas utilizações, como fixação de componentes elétricos e painéis de acabamento interno. Os parafusos também são frequentemente usados para fixar painéis de portas, componentes do painel e tampas do motor.

Alguns parafusos são feitos para dar integridade estrutural aos componentes do carro. Eles podem ser empregados em áreas cruciais como construção de quadros, onde mantêm os suportes e os membros do chassi juntos. Esses parafusos também melhoram a aerodinâmica e a aparência do carro, fixando firmemente os painéis da carroceria no lugar.

Outro uso dos parafusos é fixar peças como braços de controle, tirantes e barras estabilizadoras em sistemas de suspensão e direção. Para a segurança e dirigibilidade do carro, os parafusos tornam-se essenciais, pois preservam a integridade estrutural e o alinhamento desses sistemas.

8. Clipes 

Os fixadores feitos para fixar as peças no lugar sem a necessidade de conexões roscadas são chamados de clipes. Eles freqüentemente fixam chicotes elétricos, peças de acabamento e painéis internos.

Os painéis internos, incluindo painel, porta-malas e porta, são amplamente fixados com clipes. Os clipes garantem que os painéis permaneçam firmemente no lugar, conferindo resistência estrutural ao interior do carro. Esses fixadores também simplificam a montagem e desmontagem de peças para manutenção ou reparos.

Os clipes também ajudam a diminuir vibrações e ruídos dentro do carro. Os clipes facilitam a manutenção das peças no lugar e reduzem o zumbido ou o barulho durante a condução. Isso, principalmente, torna o passeio mais silencioso e agradável para os passageiros.

Os clipes são essenciais para fixar elementos de acabamento dentro e fora do carro. Isso inclui detalhes ornamentais, molduras, e outro elementos de design. Os clipes oferecem uma técnica de fixação estável que pode tolerar os tremores e tensões que um carro experimenta ao dirigir.

9. Alfinetes

Os pinos são fixadores cilíndricos que constituem uma extremidade cônica; uma cabeça do outro é a outra extremidade. Eles são empregados para alinhar e fixar temporariamente componentes no lugar.

Os pinos são usados principalmente durante a montagem de peças de veículos. Eles garantem um posicionamento preciso, pois auxiliam no alinhamento de vários elementos antes da fixação permanente. Por exemplo, os pinos ajudam a obter um alinhamento preciso antes de apertar os parafusos durante a montagem de um motor ou caixa de câmbio.

Os sistemas de freio automotivo usam pinos para manter as pastilhas e pinças de freio na posição. Esses fixadores garantem o máximo desempenho dos freios e sua longevidade. Os pinos podem fazer isso evitando o movimento excessivo dos freios enquanto o veículo está em movimento.

Os pinos são usados nas dobradiças e travas das portas para permitir a abertura e fechamento suave das portas dos carros. Os pinos prometem operação correta e segurança, garantindo que as dobradiças girem enquanto seguram firmemente a porta no lugar.

10. Inserções roscadas

As inserções de metal com roscas internas que se encaixam em orifícios pré-perfurados são conhecidas como inserções roscadas. Materiais que podem não suportar roscas diretamente oferecem aos fixadores uma conexão roscada forte. As pastilhas roscadas estão comumente disponíveis em diversas variedades para aplicações automotivas, incluindo pastilhas sólidas e pastilhas helicoidais.

Cada variedade oferece benefícios distintos e é selecionada de acordo com as necessidades do uso pretendido. Para fortalecer roscas em materiais que podem não suportar aparafusamentos ou desaparafusamentos repetitivos sem danos, são usados insertos roscados. Além disso, inserções roscadas são utilizadas em materiais macios, como compósitos e plásticos, para evitar desgaste ou deformação ao longo do tempo.

As pastilhas roscadas são consideradas altamente versáteis. Isso ocorre porque eles fazem parte de vários componentes, incluindo painéis da carroceria, acabamento interno e componentes do motor. Eles funcionam como locais de fixação confiáveis para parafusos, porcas ou pinos, melhorando o desempenho geral e a integridade estrutural do veículo.

11. Plugues de expansão

Os bujões de expansão vedam lacunas em blocos de motores, cabeçotes de cilindro e outros componentes. Eles são frequentemente chamados de plugues de congelamento ou plugues de núcleo. Geralmente compostos de metal, eles são inseridos alargando-os até que se encaixem perfeitamente no orifício.

A integridade do sistema de refrigeração do motor depende muito dos bujões de expansão. Os bujões de expansão impedem que o líquido refrigerante se expanda e quebre o cabeçote do cilindro ou o bloco do motor quando a temperatura cai abaixo de zero. Por causa disso, eles são frequentemente chamados de “plugues de congelamento.” 

Ao calafetar furos não utilizados e estancar vazamentos, os bujões de expansão também ajudam a preservar a integridade estrutural do motor.

O calor e a corrosão do motor podem causar a quebra dos bujões de expansão com o tempo. Os plugues de expansão podem precisar ser inspecionados e substituídos para manter o desempenho contínuo e evitar vazamentos ou danos ao motor. Isso deve ser feito durante a manutenção de rotina ou durante os reparos do motor.

Fixadores automotivos especializados

Embora todos os fixadores mencionados acima sejam utilizados em vários veículos e tenham múltiplas aplicações, alguns são utilizados em espaços específicos. Eles são chamados de fixadores automotivos especiais. A alta resistência, durabilidade e desempenho desses fixadores são projetados para suportar ambientes automotivos adversos. 

Fixadores automotivos especializados

As variedades típicas de fixadores automotivos especializados incluem o seguinte:

1. Parafusos e parafusos de alta resistência

2. Porcas autotravantes

3. Fixadores do painel

4. Rebites especiais

5. Fixadores de plástico.

Resumindo

O escopo dos fixadores automotivos não é limitado; é grande e amplo, e o significado desses pequenos acessórios é ainda mais amplo. Existem alguns fixadores que atendem a funções específicas.

Alguns fixadores automotivos são projetados para esticar elasticamente quando apertados com um torque específico. Esses são fixadores de torque para rendimento comumente usados em componentes críticos do motor, como parafusos de cabeçote.

Em aplicações automotivas, os fixadores adesivos melhoram a resistência e a resistência à vibração. Quando estes fixadores são apertados, um revestimento adesivo os ativa. Isso fixa o fixador firmemente à superfície de contato.

Os fixadores cativos são feitos para permanecerem fixados ao objeto que estão prendendo, mesmo que se soltem. Isso evita que desapareçam durante a manutenção ou reparos. Esses fixadores são normalmente utilizados em locais onde a acessibilidade é restrita, como embaixo de carros ou no compartimento do motor.

Se tópicos como esses lhe interessam, você pode visitar nosso local na rede Internet.

Artigos relacionados

Índice

Postagem relacionada

Portuguese

Contate-nos hoje, receba uma resposta amanhã

Você tem dois métodos para fornecer arquivo(s)

Nota: Suas informações/arquivos serão mantidos estritamente confidenciais.

Olá, sou Sparrow Xiang, COO da empresa HiTop, eu e minha equipe ficaremos felizes em conhecê-lo e saber tudo sobre seu negócio, necessidades e expectativas.